domingo, 29 de dezembro de 2013

sábado, 28 de dezembro de 2013

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Por míseros segundos de amor, sou catador do mundo...

Há uma terra desolada em
meu peito, um jardim pisoteado
em mim...porém há outras flores
crescendo nesse chão de dores
pós-catástrofe, há um sol nascendo
nesses olhos que choveram madrugada
a dentro, o dia seguinte e uma enorme
falta, o espaço sideral no coração do
pobre pedinte à mendigar amor às portas
de gente contente, palavras doces para
imaginários ouvintes, e míseros segundos
negados para o lastimável catador do mundo.
Tenho a alma empoeirada, eu sou uma casa
abandonada no fim da rua, cujo antigo morador
ninguém tem lembrança, é, infeliz eu sou nas minhas
andanças, e tenho lápis de cores mágicos sempre
prontos pra enfeitar desenhos trágicos de quem puder
se aproximar e me mostrar, faz muito tempo que não
tenho onde morar, durmo escondido em varandas de
estranhos corações por não saber mais por onde anda
minha querida, o leito, a cama ao relento dividida com
a incerteza, anteontem acordei sorrindo, sonhei que eu
era o profeta Gentileza...

sábado, 21 de dezembro de 2013

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Seu céu

O clássico lado vazio do colchão, 
um chão de gelo trincado, apelos 
vindos de vários quartos trancados,
o solo de incerteza da natureza que piso, 
mas eu não preciso perder todo senso de 
direção, penso:"Não, hoje não!", uma prece, 
ah se desse, ah se fosse possível uma chuva 
colorida pra me tornar visível, poder enfim 
sair na fotografia da minha cidade ao sol de 
um dia lindo, e ao som da minha música predileta, 
deixar de lado a trouxa repleta de rejeição que trago 
nas costas, pegar-te pela mão, conduzir em uma dança 
lenta sobre o gelo fino, contrariar o destino, tanto faz se 
o mundo ruir sob nossos pés, ao invés da queda voaremos 
pelo céu imaginário, um belo casal de otários fazendo a 
diferença, indiferentes à descrença de quem sempre nos quis só...

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

sábado, 14 de dezembro de 2013

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Quarto e coração






Pálida árvore,
cálida tarde a 
quilômetros da 
civilização, vejam aquilo,
um perdido com o coração 
bem parecido com Marte, 
inóspito e tranquilo; próximo 
de um deserto, sede e paredes, 
o mar branco do quarto, algo 
perto de um parto, meio morto
com o olhar perdido no teto, 
muito tempo sem tato, partido 
por dentro, e a pele solitária do 
menino cinza ainda arde sob
a pálida árvore de uma cálida
tarde...

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Ecos de gentileza e fantasmas domésticos

Um dia eu volto...
há um menino na terra, cuja sorte sempre erra
sua direção, estremece vez por outra, e a solidão
nunca o esquece, mas por essa o tio destino não 
esperava: a cada perda, o pobre menino deixava 
doces e flores de sua alma desprezada, a saber, 
atos de bons tratos por todos os caminhos que foi 
obrigado à desviar-se, e para cada "não" e "se", 
fantasmas domésticos ali deixados para assombrar 
solitárias noites de sábado dos que o deixaram de 
lado, aleatórias belas palavras aparecendo nas frias 
paredes de quartos vazios pelas madrugadas, o eco
ensurdecedor da minha dor e gentilezas dedicadas,
e quanto tempo atrás, muitos nem lembravam mais,
sete, nove vidas, bem mais para os insistentes amantes
que não mentem sobre diamantes, um salto para o nada, 
ai desse meu desprezível amor solto, mas um dia eu volto...

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

domingo, 8 de dezembro de 2013

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

...vezes nada.

O quarto dela,
um desenho sobre o
criado-mudo, ele quem
fez...a timidez nos olhos
por detrás dos óculos,
um mar bravio de lágrimas 
estancadas, madrugada,
faz muito frio, e o menino
não consegue chorar, lembra
que ela já nem o conhece mais,
mas verdade seja dita, saudade
mesmo é da paz da vida antes
dela, o olhar perdido na janela,
na calada da noite, calçada, no
quarto dele, dado por ela...nada.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

domingo, 1 de dezembro de 2013